PORQUE NADA É PRA SEMPRE

Muito tempo atrás, quando o mundo ainda era mundo, nos primórdios do tempo, a humanidade vivia a chamada Época Dourada, ou Idade de Ouro. Nessa época, a deusa Harmonia permitia que os deuses vivessem em harmonia com as pessoas. E que as pessoas vivessem em harmonia com as pessoas. E que deuses, pessoas, animais e natureza vivessem em harmonia. A deusa Abundantia dava todo o sustento de que precisassem. Juno, Afrodite e Amor transformavam o lugar todo em um grande Éter: corpos exuberantes, belezas incomparáveis (mas nenhuma comparada a você Juno, calma!). Fauna e Flora davam a beleza natural de que o planeta necessitava. E Dies fazia os dias mais bonitos, e sua mãe Nix as noites mais lindas. Mnemósime e as nove musas cantavam, dançavam e interpretavam, e suas belezas e talentos eram admirados até pelo mais carrancudo dos humanos.

Tudo ia bem demais até que Discórdia, mesmo sem ter sido convidada para a festa, resolveu aparecer com um "presente" para as mulheres do lugar: um Pomo da Discórdia com a inscrição "para a mais bela das deusas". Tamanha foi a disputa entre as deusas que a visão de paraíso começou a ruir abruptamente. Houve muita fuga e muita ira. Abundantia não quis mais participar de uma sociedade em que Amor não tivesse lugar. Foi instaurado o caos. Foi nessa época que novos deuses começaram a acompanhar Gaia: os demônios Íncubo e Súcubo, Tânato, Plutão, Míser, Nêmesis. E a humanidade presenciou a abertura do portal de Averno.

Desde então, os deuses e os mortais originais se ressentem dessa época de tamanha paz. Sentem muita falta, inclusive, de pessoas com as quais conviviam e que não existem mais. Talvez tenham sumido, talvez tenham fugido, talvez tenham morrido. Talvez tenham se esquecido desse tempo e dessas pessoas. Talvez tudo tenha sido uma grande ilusão provocada por Somnos ou um delírio provocado por Fantasia. A verdade é que as pessoas começaram a sentir um grande peso por dentro, uma mistura de remorso, de nostalgia, de tristeza e de alegria. Vez ou outra, percebe-se que um sorriso se desenha junto a uma lágrima, ou uma lágrima nasce em meio a um sorriso. Tudo por conta das lembranças doídas e prazerosas de um tempo maravilhoso que a incerteza não deixa saber se voltarão. Ou se haverá novos dias tão felizes.

É que ninguém percebeu, estavam todos ocupados para perceber, que, quando os deuses maus apareceram, um outro deus discreto, silencioso, da cor da sombra que deixa as lembranças e os sonhos sem cor, surgia em meio ao vácuo do Universo. Foi assim que nasceu o deus Saudade.

Planos impossíveis Uma semana sem te ver. Eu já sabia que isso ia acontecer. O tempo passa eu fico mal. É ilusão achar que tudo está igual. Você apareceu pra mim. Não posso evitar me sentir assim. O que eu faço pra escapar dessa vontade que eu tenho de falar toda hora com você? Faço planos impossíveis pra te ver mas, pra mim, são tão reais. O que aconteceu, eu não me lembro mais. Eu poderia escrever mil canções só pra você. Poderia te falar meus motivos pra gostar tanto de você. Me diz quando a gente vai se ver. Pra eu poder te abraçar e tentar te explicar a falta que você me faz. Eu não aguento mais ficar tão longe de você. Você me diz que não tá bem. Que não para de pensar em mim também. Agora, antes de dormir, por dois segundos eu consigo até sorrir. Por que essa complicação? Distância é o fim pra quem tem coração. Será que eu devo te dizer que eu quase choro quando falam de você? Mas eu consigo segurar pra ter certeza que ninguem vai reparar que eu tô cada vez pior. E a saudade em mim é cada vez maior. E eu não sei se algum dia eu já me senti assim. Eu nem me lembro de querer alguém como eu quero você pra mim. E é por isso, que eu vou te dizer.

DO QUE VOCÊ TEM SAUDADE?|NADA É PARA SEMPRE|AOS OLHOS DA SAUDADE, COMO O MUNDO É GRANDE|É MELHOR TER AMADO E PERDIDO DO QUE NUNCA TER AMADO|ISSO TAMBÉM VAI PASSAR

Retrospectus - Actus VI

Sabe aquelas coisas que você sempre carregou com você "porque sim"? Sei lá, manias, ou coisas que você esquece de mudar. Pagar aluguel era uma delas, pra mim. Sempre paguei - em dia. Sou um bom pagador dessas taxas abusivas, embora nunca tenha sido reconhecido por isso. Pelo contrário. Sempre que completo anos no mesmo imóvel, o aluguel é "reajustado". Mas, enfim.
Esse ano eu coloquei na cabeça que iria comprar uma casa pra mim. Mas todo mundo sabe como é viver no Brasil: uma mansão na Bulgária custa menos do que um barraco no Maranhão. E, claro, também no Brasil, o bom profissional não é valorizado. "Pobre" de mim, que não fico aos sorrisos forçados, puxando saco de chefe e me derretendo pelos "prazeres" da empresa... Sou apenas aquele cara honesto com uma carga de estudo e experiência muito maior do que todo mundo aqui, não sirvo pra ser avaliado como postulante ao próximo nível. Sinceramente? Nem ligo. Estou em todos esses lugares de passagem. Inclusive na vida. Não me vendo por pouco assim. Meu preço, como já disse antes, é muito maior.
Então comecei a pesquisar os tais imóveis aqui pros lados do interior. Aqui, em proporção à capital, também é caro. Enquanto um apê de 34m² no Morumbi custa 1 milhão de dilmas, aqui, pra essas bandas, um casebre de 60m² chega aos 150 mil. Para mim, é muito.
E aí aparece gente de todo lado oferecendo dinheiro - parece até que eles só querem pegar seu dinheiro... É assim que funciona, então, o governo pega dinheiro de todo mundo, ninguém tem um retorno do governo e, pra não sair no prejuízo, todo mundo rouba pega dinheiro dos outros fudidos.
Para uma das propagandas que recebi, nem dei bola. Mas, como ela acabou se tornando minha última opção, resolvi investigar. A oferta me parecia boa demais, sabia?


Vocês precisam saber - sim, precisam, porque, se leram até aqui, é porque se importam com alguma coisa - que eu não consigo ficar quieto. Dormir de 5 a 6 horas por dia não significa ficar mais tempo "boiando", mas, sim, mais oportunidades de fazer mais coisas. E foi o que eu fiz, nesse ano.
Sem ter a responsável por me tirar o sossego, e tendo cortado os ansiolíticos que só me faziam engordar, perder a memória e broxar, minha ansiedade alçava níveis estrondosos. Dormir, então, de 5 a 6 horas por noite era uma vitória pra mim.
Há de se saber que, em 2011, quando voltei para o interior, sentia uma chateação muito grande "só" trabalhando. Voltei de São Paulo justamente porque percebi que só trabalhava e comia. Aí inventei de fazer uma faculdade. Meus dias e minhas noites, então, estava totalmente preenchidos.
Eu disse totalmente?
Lembra que eu disse que sou daquele tipo raro que não consegue ver as coisas erradas que tem que consertar? Então. O Centro Acadêmico lá da facu tava mal das pernas. Gente fazendo as mesmas coisas que sempre fizeram no passado - e achando que estava arrasando! Eu fiz parte desse CA e, cansado de ver tantas mentes medíocres e minhas ideias sufocadas, decidir criar minha própria chapa.
Em junho de 2013 concluí a ideia e, aí, precisava das pessoas. Recrutei-as. Não sem esforço. É difícil encontrar a tal gente diferenciada num mar de gentes iguais. Acho que consegui.
O problema, amigos, é que, no Velho Oeste, aquele coronelzão gordo e bigodudo é o chefe do pedaço, certo? E ele não quer perder o posto - mesmo que esteja no posto apenas para ostentar sua posição. E aí gente "grande" começou a se incomodar com a ambição do meu plano.
Sem problema. Nós, pessoas grandes, sempre incomodados as mentes medíocres mesmo. Gosto sempre de falar: todo mundo que bateu de frente comigo, nesse ano, perdeu. Reflexo do amor-próprio e da autodefesa que adquiri desde fevereiro.
Foram pancadas fortes, amigos. Sofremos injustiças de muitos lados. Inventaram coisas sobre nós, acusaram-nos de muitas coisas feias. Claro, eles achavam que eu era baixo como eles. Deve doer quando a ficha cai.


2014 ainda se delineava muito monótono pra mim. Se desse certo a casa, eu só teria emprego, faculdade e casa? Se desse certo o CAL (Centro Acadêmico de Letras), eu só teria emprego, faculdade, casa e CAL?
Apareceu-me, então, a oportunidade de ser uma espécie de "gerente de projetos" na Comissão Organizadora da Semana de Letras, com outro nome: Subcomissão de Metodologias e Procedimentos. Legal. Estaria numa posição em que teria acesso a todas as outras áreas, porque, como já deve ter dado pra perceber, ficar parado num ponto só não é suficiente pra mim.


Mas meus dias estavam muito chatos! Percebi que, antes de chegar ao trabalho, tinha um espação de 2h sem ser preenchido. Entrei para a academia. Acordava todo dia antes das 6h, tomava um café da manhã, ia para a academia (a pé), voltava pra casa (a pé); trabalhava; antes de ir para a faculdade, um dia era reunião do CAL, em outro reunião da SL; depois faculdade à noite; ia dormir depois da meia-noite, porque gosto da programação da madrugada da TV aberta. Tinha que ver os seriados, também, claro. E tinha que perder peso.

Manda pra alguém:

CONVERSATION

0 comments :

Postar um comentário