PORQUE NADA É PRA SEMPRE

Muito tempo atrás, quando o mundo ainda era mundo, nos primórdios do tempo, a humanidade vivia a chamada Época Dourada, ou Idade de Ouro. Nessa época, a deusa Harmonia permitia que os deuses vivessem em harmonia com as pessoas. E que as pessoas vivessem em harmonia com as pessoas. E que deuses, pessoas, animais e natureza vivessem em harmonia. A deusa Abundantia dava todo o sustento de que precisassem. Juno, Afrodite e Amor transformavam o lugar todo em um grande Éter: corpos exuberantes, belezas incomparáveis (mas nenhuma comparada a você Juno, calma!). Fauna e Flora davam a beleza natural de que o planeta necessitava. E Dies fazia os dias mais bonitos, e sua mãe Nix as noites mais lindas. Mnemósime e as nove musas cantavam, dançavam e interpretavam, e suas belezas e talentos eram admirados até pelo mais carrancudo dos humanos.

Tudo ia bem demais até que Discórdia, mesmo sem ter sido convidada para a festa, resolveu aparecer com um "presente" para as mulheres do lugar: um Pomo da Discórdia com a inscrição "para a mais bela das deusas". Tamanha foi a disputa entre as deusas que a visão de paraíso começou a ruir abruptamente. Houve muita fuga e muita ira. Abundantia não quis mais participar de uma sociedade em que Amor não tivesse lugar. Foi instaurado o caos. Foi nessa época que novos deuses começaram a acompanhar Gaia: os demônios Íncubo e Súcubo, Tânato, Plutão, Míser, Nêmesis. E a humanidade presenciou a abertura do portal de Averno.

Desde então, os deuses e os mortais originais se ressentem dessa época de tamanha paz. Sentem muita falta, inclusive, de pessoas com as quais conviviam e que não existem mais. Talvez tenham sumido, talvez tenham fugido, talvez tenham morrido. Talvez tenham se esquecido desse tempo e dessas pessoas. Talvez tudo tenha sido uma grande ilusão provocada por Somnos ou um delírio provocado por Fantasia. A verdade é que as pessoas começaram a sentir um grande peso por dentro, uma mistura de remorso, de nostalgia, de tristeza e de alegria. Vez ou outra, percebe-se que um sorriso se desenha junto a uma lágrima, ou uma lágrima nasce em meio a um sorriso. Tudo por conta das lembranças doídas e prazerosas de um tempo maravilhoso que a incerteza não deixa saber se voltarão. Ou se haverá novos dias tão felizes.

É que ninguém percebeu, estavam todos ocupados para perceber, que, quando os deuses maus apareceram, um outro deus discreto, silencioso, da cor da sombra que deixa as lembranças e os sonhos sem cor, surgia em meio ao vácuo do Universo. Foi assim que nasceu o deus Saudade.

Planos impossíveis Uma semana sem te ver. Eu já sabia que isso ia acontecer. O tempo passa eu fico mal. É ilusão achar que tudo está igual. Você apareceu pra mim. Não posso evitar me sentir assim. O que eu faço pra escapar dessa vontade que eu tenho de falar toda hora com você? Faço planos impossíveis pra te ver mas, pra mim, são tão reais. O que aconteceu, eu não me lembro mais. Eu poderia escrever mil canções só pra você. Poderia te falar meus motivos pra gostar tanto de você. Me diz quando a gente vai se ver. Pra eu poder te abraçar e tentar te explicar a falta que você me faz. Eu não aguento mais ficar tão longe de você. Você me diz que não tá bem. Que não para de pensar em mim também. Agora, antes de dormir, por dois segundos eu consigo até sorrir. Por que essa complicação? Distância é o fim pra quem tem coração. Será que eu devo te dizer que eu quase choro quando falam de você? Mas eu consigo segurar pra ter certeza que ninguem vai reparar que eu tô cada vez pior. E a saudade em mim é cada vez maior. E eu não sei se algum dia eu já me senti assim. Eu nem me lembro de querer alguém como eu quero você pra mim. E é por isso, que eu vou te dizer.

DO QUE VOCÊ TEM SAUDADE?|NADA É PARA SEMPRE|AOS OLHOS DA SAUDADE, COMO O MUNDO É GRANDE|É MELHOR TER AMADO E PERDIDO DO QUE NUNCA TER AMADO|ISSO TAMBÉM VAI PASSAR

Desabafo

Ansiedade, ânsia ou nervosismo é uma característica biológica que antecede momentos de perigo real ou imaginário, marcada por sensações corporais desagradáveis, como sensação de vazio no estômago, coração batendo rápido, medo intenso, aperto no tórax, transpiração, etc.

Pânico é um sentimento acachapante de medo e ansiedade. É um medo repentino e uma ansiedade sobre eventos antecipados.

Um ataque de pânico, ou crise de pânico ou crise de ansiedade, é um período de intenso medo ou desconforto, tipicamente abrupto. Os sintomas incluem temores, calafrios, sensação de desespero, desrealização ou despersonalização, ondas de calor, dificuldade em respirar, palpitações, náuseas e tontura.

O transtorno do pânico ou síndrome do pânico é uma condição mental psiquiátrica que faz com que o indivíduo tenha ataques de pânico esporádicos, intensos e muitas vezes recorrentes.

Tenho medo. Muito medo. Quer sabe por quê? Eu também. Também não sei. Mas ao que parece isso é ruim, muito ruim. Porque eu não deveria ter medo. Mas tenho. E também deveria me livrar disso sozinho. Mas não consigo. O que muda com isso? Nada. O medo, a ansiedade e o pânico continuam.

Eu te vejo longe de mim, distante, muitas vezes muito longe. Muitas vezes sinto que estou te perdendo, e não raras vezes que já te perdi. E isso não tem nada a ver com as outras vezes que te perdi. Igual em todas as outras vezes, sempre que você voltou, eu esquecia que você tinha ido e nem me passava pela cabeça que poderia não ficar. Todas as vezes que te mandei embora, ou fui embora, não foi de verdade. Não queria ir, e nem queria que você fosse. Foi por medo, foi por um momento de delírio. Não sei dizer, não sei explicar. Talvez volte a fazer isso, não sei.

Eu sei que tem a ver com ansiedade. A sua ansiedade e a minha ansiedade. A sua que não existe mais, e a minha que não é suprida mais. Novidade. Novidades aos montes. Que deveríamos ter conhecido muito tempo atrás. E a culpa é minha? Bem vinda à fase da incerteza.

É isso. Incerteza. Ela existe. Você sabia. Eu sabia. Qual a dúvida? Podia ter sido um grande amor, nossa história estava escrita. Faltava lermos só. Agora começou tudo de novo. Começou como um grande amor, daqueles que se escrevem livros e novelas a respeito. Mas agora voltamos à normalidade. E, me desculpe, isso não é normal. Pra mim não é normal esse "assentamento". Se não for pra ser feliz, é melhor que não seja nada. Digo, se não for pra ser muito feliz, é melhor que não seja. Meio sorriso pra mim não basta. Ou se é inteiro, ou é uma porta de saída pra lágrimas. O silêncio é uma chance à dúvida.

E faz tempo que não sorrio. Quer saber por quê? Eu também. Sei que meus sorrisos estão mais raros e menos alegres. E eu que vivia rindo a toa... Não me dê dinheiro, luxo, não vivo disso. Me dê motivos pra sorrir. Eu vou querer que você faça parte dessa alegria. E sendo parte da minha alegria, você será parte da minha vida. E sendo parte da minha vida, será parte de mim.

Me dê uma oportunidade pra falar, pra desabafar. Eu preciso disso às vezes. Sou sentimental, romântico. Preciso que você também seja romântica. Se não for, por favor, me avise. Não quero pensar que talvez esteja perdendo tempo. Converse comigo, pelo menos finja que me entende, que está prestando atenção. Eu sou assim. Me desculpe se não te agrada. Mas eu sempre achei que você sempre soube disso. Eu tenho o meu mundinho, e gosto quando você faz parte dele. Gosto quando você faz do seu e do meu mundinho o nosso mundinho. É assim que estávamos fazendo antes, lá atrás.

Eu tenho muito medo de ficar sozinho. Segura a minha mão, me leva com você. Não ria das minhas lágrimas. Elas caem sempre. Eu tenho medo, tenho pânico, tenho dias ruins. Eu escolho muito bem a quem confiar minhas intimidades. Você sempre quis saber tudo de mim, sempre me cobrou que eu não falava de mim. Eu evitava, precisava te conhecer antes de saber se você poderia me conhecer. Me preservei, me evitei. E agora que eu te conheço e te aceitei, que você está me conhecendo como sempre me cobrou, como sempre quis, por que fica longe de mim? Por que me faz me resolver sozinho?

Se é pânico, se é amor, você está envolvida nisso. Não vamos nos igualar sempre. Às vezes é uma fase ruim, às vezes é pra outro. Não foi assim com a gente? Você não foi embora mesmo gostando muito de mim? Eu não fui embora querendo ficar? Qual a dúvida? Por que me deixar sozinho?

Me desculpe se não sou o que você esperava, se meus defeitos são maiores e em maior número que minhas qualidades. Eu sempre soube que eram, mas você me fazia acreditar que eu era perfeito. Foi por isso que eu te disse tudo aquilo naquela despedida. Na despedida que marcou a nossa última volta. E se demorei pra ser o que sempre fui, que mal há? Se agora sou o que você sempre quis, por que você se faz de difícil, se faz ausente? Por que você não cola em mim como antes, como já fez, como a gente costumava ser? Por que você não toma minha vida como da primeira vez? Por que você não se rende a mim como da segunda vez? E por que não somos mais nós como da terceira vez? Não era assim que era pra ser? Essa não era pra ser o melhor de nós? Quem disse que o que passou, passou, se ainda sou eu, se ainda é você?

E agora estou aqui, igual na primeira vez. Inteiro pra você. E você voltou com a promessa que seria inteira pra mim. Mas te sinto cada vez mais você, cada vez menos a gente, cada vez menos eu. Você realmente sabe da importância que tem pra mim? Sabe de verdade a importância que tem na minha história e que passou a ter de algumas semanas pra cá? Você lembra que assumiu essa responsabilidade de mulher da minha vida quando voltou pra vivermos pra nós como nunca fizemos?

Vem comigo, vem como você nunca veio. Fica comigo, viva comigo. É isso que eu quero, é isso que você quer. Por favor...

Manda pra alguém:

CONVERSATION

1 comments :

  1. SÓ UMA PERGUNTA ...
    VC É DE VERDADE ?
    SE 70% DOS HOMENS TIVESSE SEU CORAÇÃO O MUNDO SERIA PERFEITO !!!

    AMEIII COMO SEMPREE

    ResponderExcluir