PORQUE NADA É PRA SEMPRE

Muito tempo atrás, quando o mundo ainda era mundo, nos primórdios do tempo, a humanidade vivia a chamada Época Dourada, ou Idade de Ouro. Nessa época, a deusa Harmonia permitia que os deuses vivessem em harmonia com as pessoas. E que as pessoas vivessem em harmonia com as pessoas. E que deuses, pessoas, animais e natureza vivessem em harmonia. A deusa Abundantia dava todo o sustento de que precisassem. Juno, Afrodite e Amor transformavam o lugar todo em um grande Éter: corpos exuberantes, belezas incomparáveis (mas nenhuma comparada a você Juno, calma!). Fauna e Flora davam a beleza natural de que o planeta necessitava. E Dies fazia os dias mais bonitos, e sua mãe Nix as noites mais lindas. Mnemósime e as nove musas cantavam, dançavam e interpretavam, e suas belezas e talentos eram admirados até pelo mais carrancudo dos humanos.

Tudo ia bem demais até que Discórdia, mesmo sem ter sido convidada para a festa, resolveu aparecer com um "presente" para as mulheres do lugar: um Pomo da Discórdia com a inscrição "para a mais bela das deusas". Tamanha foi a disputa entre as deusas que a visão de paraíso começou a ruir abruptamente. Houve muita fuga e muita ira. Abundantia não quis mais participar de uma sociedade em que Amor não tivesse lugar. Foi instaurado o caos. Foi nessa época que novos deuses começaram a acompanhar Gaia: os demônios Íncubo e Súcubo, Tânato, Plutão, Míser, Nêmesis. E a humanidade presenciou a abertura do portal de Averno.

Desde então, os deuses e os mortais originais se ressentem dessa época de tamanha paz. Sentem muita falta, inclusive, de pessoas com as quais conviviam e que não existem mais. Talvez tenham sumido, talvez tenham fugido, talvez tenham morrido. Talvez tenham se esquecido desse tempo e dessas pessoas. Talvez tudo tenha sido uma grande ilusão provocada por Somnos ou um delírio provocado por Fantasia. A verdade é que as pessoas começaram a sentir um grande peso por dentro, uma mistura de remorso, de nostalgia, de tristeza e de alegria. Vez ou outra, percebe-se que um sorriso se desenha junto a uma lágrima, ou uma lágrima nasce em meio a um sorriso. Tudo por conta das lembranças doídas e prazerosas de um tempo maravilhoso que a incerteza não deixa saber se voltarão. Ou se haverá novos dias tão felizes.

É que ninguém percebeu, estavam todos ocupados para perceber, que, quando os deuses maus apareceram, um outro deus discreto, silencioso, da cor da sombra que deixa as lembranças e os sonhos sem cor, surgia em meio ao vácuo do Universo. Foi assim que nasceu o deus Saudade.

Planos impossíveis Uma semana sem te ver. Eu já sabia que isso ia acontecer. O tempo passa eu fico mal. É ilusão achar que tudo está igual. Você apareceu pra mim. Não posso evitar me sentir assim. O que eu faço pra escapar dessa vontade que eu tenho de falar toda hora com você? Faço planos impossíveis pra te ver mas, pra mim, são tão reais. O que aconteceu, eu não me lembro mais. Eu poderia escrever mil canções só pra você. Poderia te falar meus motivos pra gostar tanto de você. Me diz quando a gente vai se ver. Pra eu poder te abraçar e tentar te explicar a falta que você me faz. Eu não aguento mais ficar tão longe de você. Você me diz que não tá bem. Que não para de pensar em mim também. Agora, antes de dormir, por dois segundos eu consigo até sorrir. Por que essa complicação? Distância é o fim pra quem tem coração. Será que eu devo te dizer que eu quase choro quando falam de você? Mas eu consigo segurar pra ter certeza que ninguem vai reparar que eu tô cada vez pior. E a saudade em mim é cada vez maior. E eu não sei se algum dia eu já me senti assim. Eu nem me lembro de querer alguém como eu quero você pra mim. E é por isso, que eu vou te dizer.

DO QUE VOCÊ TEM SAUDADE?|NADA É PARA SEMPRE|AOS OLHOS DA SAUDADE, COMO O MUNDO É GRANDE|É MELHOR TER AMADO E PERDIDO DO QUE NUNCA TER AMADO|ISSO TAMBÉM VAI PASSAR

Mercedita




Recordo com saudades ...
As amizades têm o dom de nascerem do nada e sem aviso prévio.
E assim nasceu nosso querer...
Com a organização de um memorável churrasco e piadas que rimos até doer a barriga e bater os pés (piadas que ninguém consegue achar a graça que só nós achamos).
E o tempo vai passando ...
E as histórias vão aumentando, luau, saídas de arce-móvel, bandolagem, churrasco, bebedeira. O que queríamos fazer, fazíamos. O que "dava na telha" em fazer, topávamos e fazíamos. Até tomar vinho no Mário Covas até 3horas da manhã numa quarta-feira, fizemos.
O que é querer, o que é sofrer...
Risadas, aquelas gargalhadas gostosas dentro de um uno. Choros, soluços com direito a uma trilha sonora especialmente feira para o momento, que tal ouvirmos um "All by myself" ou "Os Outros"?
Dói, né ?!
Mas apesar do tempo...
E das pessoas que entraram de saíram de nossas vidas, nós estávamos lá. Seja no msn com um "aaaaaaaaaaaaai arciiiiinho", (mesmo que não adiantasse falar, pois a teimosia de uma espanhola é demais) ou com apenas o falar de "precisamos conversar" no sofá da minha sala, no banco do carro ou tomando um sorvete ou Milk-shake mesmo, no banco da praça. Estávamos lá apoiando, escutando e aconselhando um ao outro.
São lembranças, bons momentos...
Que ficarão guardados para sempre.
O que foi aquele show do Gian e Giovani? Só de lembrar, abro um sorriso de orelha a orelha. "Ele vai cantar convite de casamento, né?! Ele tem que cantar" .. "Nossa, ele é gay! Olha como ele rebola. Ele depila! Muito gay".
E o show do Fáio Júnior e o black vocal, na virada do Dia dos Pais, todas correndo pra desejar feliz dia dos pais pro nosso pai mais moderninho, o arciiiiiinho!
Shows? Podemos ficar aqui por muito tempo! Edson e Hudson, Juliano Cesar, Eduardo Costa (e aquela gargaaaanta), Nx Zero (com direito a suspensório), Bruno e Marrone (mesmo que não seja o show inteiro, pelo menos dunderarium), sem contar dos milhares de Maycon e Renato e o delírio em todos eles quando começavam a cantar "bem aos olhos da lua..."
Bandolagem? Todo mundo entrou na dança, amigos e inimigos, atuais e ex. Já colocamos copinho de plástico e até bandeirinha de festa junina.
Afinal, podem perguntar, qual é a lotação do arce-movel? 5 pessoas? E a gente vai responder em uníssono coro "Nãããããão! Quanto mais gente melhor! E se for mulher então, poooode mais ainda, né?!" O lema é "sempre cabe mais um, ou uma".
E se esse uno falasse, hein?! Iria contar aos quatro ventos os desastres amorosos de cada um, os choros, as risadas, as ligações esperadas que nunca foram feitas, os tombos (dentro dele mesmo), os peguéts da noite, as pamonhices (essas seriam recorde de histórias), as vodkas escondidas, os rolos mal resolvidos e com certeza, a amizade que existe.
Histórias? Tem histórias que não podemos contar aos nossos netos, né?! Porém, há tantas outras que temos até foto pra comprovar.. Chupar manga num sábado a tarde no meio do clube, Catar amoras no sítio até manchar os dentes, Roubalheira em um inocente jogo de banco imobiliário JUNIOR, Enduro a pé de smoking e com o grito de guerra: "aaaaaaai, arcinho!"... Aquelas coisas que para muita gente seria um programa de índio, para nós era pura diversão. porque como diria a Laís "amigos em qualquer lugar". Mesmo que se leve umas duas horas a mais para chegar nesse lugar, baseado em um mapa sem credibilidade feito por alguém que nem sequer, já foi no lugar alguma vez.
Festas.. Ah, quantas festas! Desde churrascos organizados por pessoas que não gostávamos, a churras nossos mesmos (com mais bebida do que carne, sem álcool ou fósforo para acendar a churrasqueira), baladas da totototen, expo, festas a fantasia (ainda iremos de brancO de neve e As sete anãs).
É, meu amor, muita coisa se passou, páginas do nosso livro de memórias foram escritas. Mas esse livro ainda tem muitas páginas em branco esperando novas situações e causos, para sempre escritos.
O tempo passa, não passamos por um mesmo rio duas vezes. Nós crescemos, amadurecemos, temos outras experiências, vivemos outras situações, conhecemos coisas novas e nos relacionamos com outros tipos de pessoas. Mas, a amizade verdadeira continua. Mesmo que isso signifique não se ver todo fim de semana ou todo dia, topar qualquer coisa ou dizer não de vez em quando. A amizade está ali, só precisa que seja cultivada e não forçada a crescer.
25 anos faz agora...
E é com alegria que participo de mais um aniversário seu. Não da forma como gostaríamos, diferente dos outros anos. Mas, mais um ano compartilhando com você, podendo te desejar tudo o que eu desejo, toda a felicidade do mundo, que todos os seus sonhos possam ser realizados e o maior desejo, que eu permanceça ao seu lado, que a nossa amizade se perpetue cada dia mais, sem deixar que seja abalada por entreveros ou terceiros.
Não estou aí com você agora, cantando aquele sertanejo, bebendo aquele copo de hi-fi, mas onde eu estiver estarei pensando em você e torcendo para que seja uma noite inesquecível para você e que você, através dessa carta, sinta como se eu estivesse aí.
Quero te pedir uma coisa, tira uma foto com a foto que estou enviando, para que represente a minha presença aí, oks?!

E com esus encantos, Mercedita..
Me despeço.

Um abraço, um beijo da sempre gorda.. uooooooooou!

E sem esquecer,

TE AMO MEU AMIGO!

Ass.

Pooooooorta!

Manda pra alguém:

CONVERSATION

0 comments :

Postar um comentário