PORQUE NADA É PRA SEMPRE

Muito tempo atrás, quando o mundo ainda era mundo, nos primórdios do tempo, a humanidade vivia a chamada Época Dourada, ou Idade de Ouro. Nessa época, a deusa Harmonia permitia que os deuses vivessem em harmonia com as pessoas. E que as pessoas vivessem em harmonia com as pessoas. E que deuses, pessoas, animais e natureza vivessem em harmonia. A deusa Abundantia dava todo o sustento de que precisassem. Juno, Afrodite e Amor transformavam o lugar todo em um grande Éter: corpos exuberantes, belezas incomparáveis (mas nenhuma comparada a você Juno, calma!). Fauna e Flora davam a beleza natural de que o planeta necessitava. E Dies fazia os dias mais bonitos, e sua mãe Nix as noites mais lindas. Mnemósime e as nove musas cantavam, dançavam e interpretavam, e suas belezas e talentos eram admirados até pelo mais carrancudo dos humanos.

Tudo ia bem demais até que Discórdia, mesmo sem ter sido convidada para a festa, resolveu aparecer com um "presente" para as mulheres do lugar: um Pomo da Discórdia com a inscrição "para a mais bela das deusas". Tamanha foi a disputa entre as deusas que a visão de paraíso começou a ruir abruptamente. Houve muita fuga e muita ira. Abundantia não quis mais participar de uma sociedade em que Amor não tivesse lugar. Foi instaurado o caos. Foi nessa época que novos deuses começaram a acompanhar Gaia: os demônios Íncubo e Súcubo, Tânato, Plutão, Míser, Nêmesis. E a humanidade presenciou a abertura do portal de Averno.

Desde então, os deuses e os mortais originais se ressentem dessa época de tamanha paz. Sentem muita falta, inclusive, de pessoas com as quais conviviam e que não existem mais. Talvez tenham sumido, talvez tenham fugido, talvez tenham morrido. Talvez tenham se esquecido desse tempo e dessas pessoas. Talvez tudo tenha sido uma grande ilusão provocada por Somnos ou um delírio provocado por Fantasia. A verdade é que as pessoas começaram a sentir um grande peso por dentro, uma mistura de remorso, de nostalgia, de tristeza e de alegria. Vez ou outra, percebe-se que um sorriso se desenha junto a uma lágrima, ou uma lágrima nasce em meio a um sorriso. Tudo por conta das lembranças doídas e prazerosas de um tempo maravilhoso que a incerteza não deixa saber se voltarão. Ou se haverá novos dias tão felizes.

É que ninguém percebeu, estavam todos ocupados para perceber, que, quando os deuses maus apareceram, um outro deus discreto, silencioso, da cor da sombra que deixa as lembranças e os sonhos sem cor, surgia em meio ao vácuo do Universo. Foi assim que nasceu o deus Saudade.

Planos impossíveis Uma semana sem te ver. Eu já sabia que isso ia acontecer. O tempo passa eu fico mal. É ilusão achar que tudo está igual. Você apareceu pra mim. Não posso evitar me sentir assim. O que eu faço pra escapar dessa vontade que eu tenho de falar toda hora com você? Faço planos impossíveis pra te ver mas, pra mim, são tão reais. O que aconteceu, eu não me lembro mais. Eu poderia escrever mil canções só pra você. Poderia te falar meus motivos pra gostar tanto de você. Me diz quando a gente vai se ver. Pra eu poder te abraçar e tentar te explicar a falta que você me faz. Eu não aguento mais ficar tão longe de você. Você me diz que não tá bem. Que não para de pensar em mim também. Agora, antes de dormir, por dois segundos eu consigo até sorrir. Por que essa complicação? Distância é o fim pra quem tem coração. Será que eu devo te dizer que eu quase choro quando falam de você? Mas eu consigo segurar pra ter certeza que ninguem vai reparar que eu tô cada vez pior. E a saudade em mim é cada vez maior. E eu não sei se algum dia eu já me senti assim. Eu nem me lembro de querer alguém como eu quero você pra mim. E é por isso, que eu vou te dizer.

DO QUE VOCÊ TEM SAUDADE?|NADA É PARA SEMPRE|AOS OLHOS DA SAUDADE, COMO O MUNDO É GRANDE|É MELHOR TER AMADO E PERDIDO DO QUE NUNCA TER AMADO|ISSO TAMBÉM VAI PASSAR

...memoria...


No sé por donde empezar. No sé lo que escribir. Por eso, dejate perderte en estas líneas y deja tu imaginación viajar. Deja que tu memoria busque sensaciones que olvidaste que ya habías sentido.
Dejate subir por unos instantes, salga de este mundito apretado, del cual ya estás cansado. Imagine un tiempo bueno de tu vida. Como era allá? Quién estaba contigo? El olor... como era? Cual color tiene ese tu recuerdo?
Vuelva más en el tiempo... revea quien ya se fue... los amigos que pasaron por tu vida... exnovias... quién más te quería? Hechas de menos? Busque en la memoria... Dejate recordar de los viejos tiempos sin culpa, sin motivo... No es necesário explicar a nadie, solo recuerda. Recuerda tua infancia. Mira tus dedos, mova tus cosas, tu pelo... Tu naciste sin pelo. Esa sonrisa amarilla no estaba ahí antes. Mira al espejo. Todo eso es tu. No, tu no estás gorda. Tu estás linda! Mira lo que Diós te ha dado. Dá gracias por eso. Hace cuanto tiempo que no dás gracias por tu vida, por tus sueños? Mira alrededor, cuanta cosa ya cambió. El polvo de la carretera ni existe más, el polvo de la ciudad es la contaminación.
Parece fue ayer que yo miraba tu sonrisa, que senti tu abrazo. Parece que fue ayer que hicimos planos y imaginamos la semana siguiente.
Sabe? Dueleme recordar, saber que te vi sonriendo tan cerca y hoy todo que guardo es una memoria de tu reír. Coja mi mano, sé que está frío allá fuera, pero yo te agarro, te protejo, te agasajo. Como es bueno verte soreindo de nuevo... Como estás linda hoy...
Pero solo hoy es así... Hoy voy a dejarte irte. Hoy yo te miré... miré por mucho tiempo... sabia que sería la última oportunidad que tendría de hacer eso... Qué importa ahora si yo estaba dispuesto a hacerte feliz? Qué importa nuestra memoria, o si yo tenía planos para nosotros? Dos jóvenes por la noche... Y como era maravilloso abrazarte, verte sonriendo... Dale! Se fue, dale? Qué importa saber que me duele, que estas lágrimas me incomodan? No, no importa. Del mismo modo que la memoria no importa. Pero mañana todo será diferente. Mismo que no sea. Voy mantenerte en la memoria con cariño... y... bueno... por algun tiempo voy a permitirme pensar que tu volverás para empezarmos de nuevo donde paramos... pero solo por unos días... después... solo memoria...

Manda pra alguém:

CONVERSATION

0 comments :

Postar um comentário