PORQUE NADA É PRA SEMPRE

Muito tempo atrás, quando o mundo ainda era mundo, nos primórdios do tempo, a humanidade vivia a chamada Época Dourada, ou Idade de Ouro. Nessa época, a deusa Harmonia permitia que os deuses vivessem em harmonia com as pessoas. E que as pessoas vivessem em harmonia com as pessoas. E que deuses, pessoas, animais e natureza vivessem em harmonia. A deusa Abundantia dava todo o sustento de que precisassem. Juno, Afrodite e Amor transformavam o lugar todo em um grande Éter: corpos exuberantes, belezas incomparáveis (mas nenhuma comparada a você Juno, calma!). Fauna e Flora davam a beleza natural de que o planeta necessitava. E Dies fazia os dias mais bonitos, e sua mãe Nix as noites mais lindas. Mnemósime e as nove musas cantavam, dançavam e interpretavam, e suas belezas e talentos eram admirados até pelo mais carrancudo dos humanos.

Tudo ia bem demais até que Discórdia, mesmo sem ter sido convidada para a festa, resolveu aparecer com um "presente" para as mulheres do lugar: um Pomo da Discórdia com a inscrição "para a mais bela das deusas". Tamanha foi a disputa entre as deusas que a visão de paraíso começou a ruir abruptamente. Houve muita fuga e muita ira. Abundantia não quis mais participar de uma sociedade em que Amor não tivesse lugar. Foi instaurado o caos. Foi nessa época que novos deuses começaram a acompanhar Gaia: os demônios Íncubo e Súcubo, Tânato, Plutão, Míser, Nêmesis. E a humanidade presenciou a abertura do portal de Averno.

Desde então, os deuses e os mortais originais se ressentem dessa época de tamanha paz. Sentem muita falta, inclusive, de pessoas com as quais conviviam e que não existem mais. Talvez tenham sumido, talvez tenham fugido, talvez tenham morrido. Talvez tenham se esquecido desse tempo e dessas pessoas. Talvez tudo tenha sido uma grande ilusão provocada por Somnos ou um delírio provocado por Fantasia. A verdade é que as pessoas começaram a sentir um grande peso por dentro, uma mistura de remorso, de nostalgia, de tristeza e de alegria. Vez ou outra, percebe-se que um sorriso se desenha junto a uma lágrima, ou uma lágrima nasce em meio a um sorriso. Tudo por conta das lembranças doídas e prazerosas de um tempo maravilhoso que a incerteza não deixa saber se voltarão. Ou se haverá novos dias tão felizes.

É que ninguém percebeu, estavam todos ocupados para perceber, que, quando os deuses maus apareceram, um outro deus discreto, silencioso, da cor da sombra que deixa as lembranças e os sonhos sem cor, surgia em meio ao vácuo do Universo. Foi assim que nasceu o deus Saudade.

Planos impossíveis Uma semana sem te ver. Eu já sabia que isso ia acontecer. O tempo passa eu fico mal. É ilusão achar que tudo está igual. Você apareceu pra mim. Não posso evitar me sentir assim. O que eu faço pra escapar dessa vontade que eu tenho de falar toda hora com você? Faço planos impossíveis pra te ver mas, pra mim, são tão reais. O que aconteceu, eu não me lembro mais. Eu poderia escrever mil canções só pra você. Poderia te falar meus motivos pra gostar tanto de você. Me diz quando a gente vai se ver. Pra eu poder te abraçar e tentar te explicar a falta que você me faz. Eu não aguento mais ficar tão longe de você. Você me diz que não tá bem. Que não para de pensar em mim também. Agora, antes de dormir, por dois segundos eu consigo até sorrir. Por que essa complicação? Distância é o fim pra quem tem coração. Será que eu devo te dizer que eu quase choro quando falam de você? Mas eu consigo segurar pra ter certeza que ninguem vai reparar que eu tô cada vez pior. E a saudade em mim é cada vez maior. E eu não sei se algum dia eu já me senti assim. Eu nem me lembro de querer alguém como eu quero você pra mim. E é por isso, que eu vou te dizer.

DO QUE VOCÊ TEM SAUDADE?|NADA É PARA SEMPRE|AOS OLHOS DA SAUDADE, COMO O MUNDO É GRANDE|É MELHOR TER AMADO E PERDIDO DO QUE NUNCA TER AMADO|ISSO TAMBÉM VAI PASSAR

So, live and let die


Uma das coisas mais difíceis da vida é ir embora querendo ficar. Isso fica muito pior de aceitar quando se veem os planos ruírem e todo diagnóstico aplicado não surtir efeito.
Eu tenho uma história de um grande amor que não pôde existir. Eu tenho histórias do tempo em que eu vi minha história cair bem na minha frente, como se tudo que eu soubesse e aprendi fosse um grande mar de inverdades. Eu vi meus esforços anulados, e eu vi uma porta que nunca me foi aberta.
Eu não vi sorrisos, não vi esforços pra esses sorrisos aparecerem. Eu vi nossos esforços em conquistar esses sorrisos. Eu vi muitos planos quebrados, planos para que os planos dessem certo. E eles nunca foram suficientes.
Eu vi um eu lutando pela vida como se luta quando tudo que se quer é fazer alguém feliz. E eu nunca faço promessas que corro o risco de quebrar, eu nunca abro sorrisos com a intenção de molhá-los, eu nunca teria criado confiança se eu quisesse quebrá-la.
Eu não teria falado e feito nada contra minha vontade, se não fosse primeiramente por amor a mim. Assim foi quando falei "por toda a vida" e assim foi o que fiz incansavelmente quando cantei que não desistiria tão fácil assim de você. Mesmo quando a última porta de esperança tinha se fechado, quando da última janela não soprava mais nenhum vento que inspirasse alguma possibilidade de que as coisas poderiam ser diferentes, continuamos nosso caminho.
Mas as pedradas foram mais fortes. Puxaram nosso tapete, sofremos com traição e até me convidaram para uma disputa injusta demais. E eu não participo de disputas assim. Nas disputas que eu entro, minhas armas ficam no coração. Não tenho por objetivo destruir. O que sempre me esforço para conquistar é a confiança e o respeito por onde passo, mesmo que esse segundo não tenha se consolidado até hoje. Não faço papel do que não sou. Não sou ator. Sou genuíno, falo o que penso, faço o que sinto, e é assim que as pessoas me veem como um bom moço.
Eu sei a dor que se passa aí, e sei dos quatro estágios que virão em seguida. Eu já estive do outro lado, sei como é difícil manter a calma quando algo está se passando. Mas grandes planos exigem grandes sacrifícios. Se o grande plano é a sua felicidade (e o meu sempre foi a sua felicidade), e eu não estou nesse grande plano, desculpe, meu amor, mas não posso atravessar um caminho prétraçado pra você, no qual não estou incluso.
Eu não sei quando você vai ler essas pelavras que são só suas, não sei quando você pretende me dar ouvidos novamente. Mas quando isso acontecer, volte a ler esse pedaço de paraíso que criamos para nós, e você vai entender que toda história tem sempre mais de uma versão. E essa é a minha. Talvez você encontre respostas para algumas coisas que você não entenda.
A principal resposta que eu espero que um dia você entenda e aceite de vez, é a que nem nessa despedida absurda alguma coisa foi feita pensando em nós dois. Como eu prometi, é a sua felicidade que me valeu. Se alguém nos privou de sermos felizes, de não estamos juntos, hoje, não é culpa nossa. Se não tenho ânimo pra levantar, se me sinto, hoje, derrotado, não é por falta de esforço seu, não é por falta de força minha. Se hoje a lágrima rola salgada, é porque alguém escolheu como você deveria ser feliz, e esse alguém não sou eu e não é você. São forças maiores do que eu posso enfrentar, são prioridades maiores do que eu posso suportar. É uma guerra da qual não vou fazer parte. Não acho justo te deixar no meio desse fogo cruzado, por isso preferi deixar o caminho livre para que você seja feliz do jeito que querem que você seja, não do jeito que sonhamos em ser. Espero que, quando perceberem que te fizeram perder sua felicidade, não seja muito tarde. Fizeram-nos acreditar que era assim que seria a vida, que, se quiséssemos vida, seria assim. Só não disseram que, nesse sonho de vida, alguém teria que morrer. E não avisaram que esse alguém seria eu.
Tudo isso você já sabe. O que você não sabe é que eu saí pela porta que nunca me foi aberta. Mas se essa porta um dia se abrir pra mim, se um dia os olhos (não os nossos) se abrirem pra dois sorrisos (os nossos) pode ter certeza que volto pra te fazer feliz, como te prometi, como disse que seria por toda a vida. Como fizemos lá no começo, em que nossa história era nós dois que fazíamos, só nós dois. Num tempo em que as escolhas eram nós que fazíamos. Se um dia tivermos liberdade para sermos nós dois, se um dia nos derem a confiança que precisamos para voarmos alto de novo, pode ter certeza que estarei te esperando com a mão estendida, e você vai ver, brilhando na minha aliança, meus olhos sonhadores. Sonhos completos de quem foi mandado embora, de quem nunca quis ir embora.

Eu não sei se acontecerá do meu sonho vida se tornar. Como aquele que faz meu coração brilhar nos olhos quando te vê...
Eu não sei o que acontecerá se o meu sonho se realizar. Como aquele que é paixão que o tempo não consome. Se acontecer... Se acontecer continuarei a sonhar um pouco mais...
Será... será... agora. Será... será... assim: como olhar de fora, como mergulhar no som das horas sem medo algum. E tu... E tu, minha vida, verás que logo eu vou voltar de onde um dia eu te perdi.
Sei que um dia você vai mudar e o que hoje não passa, vai passar. Quero te dizer: vou estar aqui com nossas coisas. Tudo porque... Tudo porque continuarei a sonhar um pouco mais. Porque esse sonho é meu! É meu! Sonho que dorme no fundo do coração! Sei que não morrerá... O tempo, um dia, eu sei, me dará razão. Porque não morrerá! Digo enquanto te espero porque sempre acreditei!

Manda pra alguém:

CONVERSATION

1 comments :

  1. Emocionante,

    "Tristeza não tem fim,
    Felicidade sim..."

    ResponderExcluir